fbpx

Oxicorte: Técnicas de operação

Oxicorte: Técnicas de operação

Equipamentos utilizados

O equipamento mais utilizado no processo manual de oxicorte é o maçarico de corte. Ele é composto pelo corpo com as válvulas de regulagem dos gases e pela alavanca que abre a injeção do oxigênio de corte. De acordo com a espessura de corte, escolhemos o bico adequado e as pressões dos gases conforme indicado nas tabelas do fabricante.

O equipamento mais leve e simples que permite a automatização do processo, é uma máquina de corte portátil, conhecida como tartaruga, composta por carro motriz, com variador de velocidade, ela permite executar cortes retos e circulares com ou sem chanfro.

Para aumentar a produtividade e a qualidade do corte, foram desenvolvidas máquinas automáticas que permitem executar com precisão as mais diversas configurações de corte. A informática otimizou ainda mais o processo permitindo com o uso de comandos numéricos uma elevada precisão de operação.  O computador armazena os desenhos na memória e controla os três eixos, permitindo a execução de cortes com formas diversas e complexas. Um software especial permite a maximização do aproveitamento das chapas gerenciando inclusive os retalhos. Para se obter maior eficiência de corte facilitando a sua automatização, é utilizado um gás combustível com elevada temperatura de chama, auto poder calórico, calor concentrado, e elevada velocidade de queima. Atendendo a essas características, o acetileno é o que produz maior intensidade das chamas, permitindo menor tempo de pré-aquecimento e uma velocidade maior no corte.

Técnicas de operação

Para acender o maçarico de corte devemos primeiro abrir a válvula de acetileno, depois a válvula de oxigênio e por último o oxigênio de corte. Nos equipamentos automáticos, uma chama piloto ascende o maçarico com as pressões previamente reguladas.

As técnicas de operação dos maçaricos de corte são simples e seguras. Quando o corte é iniciado pela borda da chapa, devemos obedecer a seguinte sequência:

  • Direcionar a chama para a borda da chapa mantendo o cone afastado de 3mm a 4mm;
  • Aquecer o local até obter uma coloração vermelho claro;
  • Afastar levemente o maçarico da borda da chapa;
  • Abrir levemente a válvula de oxigênio de corte;
  • Avançar o maçarico com um movimento firme e uniforme.

A técnica de operação para se efetuar uma perfuração na chapa é a seguinte:

  • Pré aquecer o local a uma distância de 6mm a 8mm;
  • Afastar o maçarico entre 12mm e 15mm;
  • Abrir a válvula do oxigênio de corte;
  • Aproximar novamente o maçarico a uma distância de 6mm.

Para efetuar cortes em chanfros, devemos aumentar a distância do bico a peça diminuindo a velocidade de avanço.

O corte perfeito é caracterizado por uma superfície lisa e uniforme, sendo as linhas de desvio quase verticais. A escória aderida na parte inferior do corte é facilmente removida.

Para apagar o maçarico, devemos:

  • Aumentar a pressão do oxigênio;
  • Fechar a válvula do acetileno;
  • Fechar a válvula do oxigênio.

Deixe uma resposta